FÓRUM CAPIXABA EM DEFESA DA LIBERDADE E DA TOLERÂNCIA RELIGIOSA

na convivência das diferenças, construímos a paz

sexta-feira, 28 de maio de 2010

HISTÓRICO DO FÓRUM

Aqui no Espírito Santo, o Fórum Capixaba em Defesa da Liberdade e da Tolerância Religiosa é resultado do “I Seminário Intolerância Religiosa em Debates: desafios e superações”, realizado em 08/08/2009, na cidade de Vitória, por iniciativa da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, em conjunto com representantes de diferentes segmentos religiosos do nosso estado, conforme cronologia abaixo.



Intolerância religiosa em debate no primeiro seminário sobre o tema


O dia 13 de agosto faz parte do calendário oficial de Vitória como o Dia Municipal de Combate à Intolerância Religiosa.

Para celebrar essa data, a Secretaria de Cidadania e Direitos Humanos (Semcid) promove, por meio da Gerência de Políticas de Raça, o I Seminário Intolerância Religiosa em Debate: Desafios e Superações.

O evento, que ocorre no dia 8 de agosto (2009), das 14 às 20 horas, no auditório da Semcid, na Casa do Cidadão, em Maruípe, tem como objetivo incentivar o exercício da tolerância e da liberdade de culto, sem qualquer tipo de discriminação ou repressão em função da diversidade dos costumes e crenças.

Participarão do evento líderes católicos, evangélicos, messiânicos, espíritas, judeus, budistas, de matrizes africanas (umbanda e candomblé) e representantes dos povos ciganos e indígenas. Também estará presente o deputado estadual Givaldo Vieira, autor do anteprojeto de lei sobre o Dia de Enfrentamento à Intolerância Religiosa.


Seminário

Entre as palestras está a do mestre em teologia, Julio Zabatiero, com o tema: "A Formação da Intolerância Religiosa na Formação da Cultura Brasileira". O professor é um pesquisador do Antigo Testamento. Participa, também, desta palestra o secretário-executivo do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas do Rio de Janeiro (CEAP - RJ), Ivanir dos Santos.

Além das palestras haverá apresentação de testemunhos de pessoas que sofreram discriminação em função de sua escolha religiosa e um momento para debates e encaminhamentos de propostas que gerem ações de políticas públicas para esse segmento social.

O secretário municipal de Cidadania e Direitos Humanos, Eliézer Tavares, destaca a importância do diálogo entre pessoas de crenças distintas. "As pessoas precisam conversar sobre suas diferenças e convergências, convivendo, mutuamente, com diferentes religiões e culturas. Mas esse diálogo deve ser construtivo e em torno de ideais comuns, ressaltando os pontos convergentes e esquecendo as divergências. É preciso entender o outro e evitar o proselitismo", enfatizou.


Dia

A data foi instituída por meio da lei número 6.627/06 e tem como finalidade promover os direitos fundamentais à liberdade de crença e ao livre exercício de cultos religiosos. Estabelece como ponto culminante a reunião de entidades da sociedade civil, líderes religiosos, personalidades e ativistas dos direitos humanos e também objetiva fomentar a organização de palestras e outros eventos que tratem da diversidade religiosa.

As inscrições, que são gratuitas, poderão ser feitas a partir de segunda-feira (27), das 8 às 18 horas, pelos telefones: 3382-6699 e 3382-6697.

Publicada em 25/07/2009, às 10h00

Por Regina Freitas, com a colaboração de Roberta Duarte

disponível em http://www.vitoria.es.gov.br/secom.php?pagina=noticias&idNoticia=1247













Seminário marca o Dia Municipal de Intolerância Religiosa


Violências a membros de várias religiões é um dos casos de intolerância religiosa. E para debater essa e outras situações, a Gerência de Raça da Secretaria de Cidadania e Direitos Humanos de Vitória realiza, neste sábado (08/08/2009), o I Seminário Intolerância Religiosa em Debate: Desafios e Superações, no auditório da Casa do Cidadão, em Maruípe, das 14 às 20 horas.

As inscrições para o evento são gratuitas e podem ser feitas pelos telefones 3382-6699 e 3382-6697, das 8 às 18 horas, on-line ou no próprio local.


Evento

O dia 13 de agosto faz parte do calendário oficial de Vitória como o Dia Municipal de Combate à Intolerância Religiosa e o objetivo deste primeiro seminário é incentivar o exercício da tolerância e da liberdade de culto, sem qualquer tipo de discriminação ou repressão em função da diversidade dos costumes.

Participarão do evento líderes católicos, evangélicos, messiânicos, espíritas, judeus, budistas, de matrizes africanas (umbanda e candomblé) e representantes dos povos ciganos e indígenas. Também estará presente o deputado estadual Givaldo Vieira, autor do anteprojeto de lei sobre o Dia de Enfrentamento à Intolerância Religiosa.

Entre as palestras está a do doutor em teologia, Julio Zabatiero, com o tema: "A Formação da Intolerância Religiosa na Cultura Brasileira". O professor é um pesquisador do Antigo Testamento. Participa, ainda, desta palestra o secretário-executivo do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas do Rio de Janeiro (CEAP - RJ), Ivanir dos Santos.


Testemunhos

Além das palestras, haverá apresentação de testemunhos de pessoas que sofreram discriminação em função de sua escolha religiosa e um momento para debates e encaminhamentos de propostas que gerem ações de políticas públicas para esse segmento social.

O secretário municipal de Cidadania e Direitos Humanos, Eliézer Tavares, destaca a importância do diálogo entre pessoas de crenças distintas.

"As pessoas precisam conversar sobre suas diferenças e convergências, convivendo, mutuamente, com diferentes religiões e culturas. Mas esse diálogo deve ser construtivo e em torno de ideais comuns, ressaltando os pontos convergentes e esquecendo as divergências. É preciso entender o outro e evitar o proselitismo", enfatizou.


Dia

A data foi instituída por meio da lei número 6.627/06 e tem como finalidade promover os direitos fundamentais à liberdade de crença e ao livre exercício de cultos religiosos. E estabelece como ponto culminante a reunião de entidades da sociedade civil, líderes religiosos, personalidades e ativistas dos direitos humanos e também objetiva fomentar a organização de palestras e outros eventos que tratem da diversidade religiosa.


Programação

14h - Abertura - Leitura e análise do texto da Lei nº 6627/06, que institui o Dia Municipal de Combate à Intolerância Religiosa e apresentação cultural.
14h30 - 1ª Mesa: Políticas, Vivências Inter-religiosas - Testemunho de 10 representantes de diferentes religiões.
15h30 - 2º Mesa: Palestra - A Formação da Intolerância Religiosa na Cultura Brasileira - Palestrantes: Júlio Zabatiero - professor de Teologia da Faculdade Unida de Vitória e Ivanir dos Santos - secretário-executivo do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas do Rio de Janeiro (CEAP-RJ).
16h30 - Debates com cinco líderes religiosos sobre a palestra A Formação da Intolerância Religiosa na Formação da Cultura Brasileira .
17h15 - Debate
18h - Proposições e encaminhamentos.

Publicada em 05/08/2009, às 17h13 | Atualizada em 06/08/2009, às 17h08

Por Regina Freitas, com a colaboração de Roberta Duarte


disponível em http://www.vitoria.es.gov.br/secom.php?pagina=noticias&idNoticia=1335


Vitória contará com Fórum de Combate à Intolerância Religiosa


Promover discussões e ações que contribuam para o combate à intolerância religiosa e estimular o diálogo entre as diferentes religiões. Esses são alguns dos princípios do Fórum Capixaba em Defesa da Liberdade e Tolerância Religiosa, que terá seu lançamento neste sábado (05), a partir das 16 horas, no auditório da Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos (Semcid), em Maruípe.

O encontro, promovido pela comissão organizadora do Fórum em parceria com a Semcid, contará com apresentações culturais, debate e palestra. Foram convidados o subsecretário Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, Perly Cipriano, e o representante da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Espírito Santo (OAB/ES), José Roberto, que irão discutir a construção da liberdade e da tolerância religiosa.

"A expectativa com a constituição do Fórum é fortalecer o respeito às diferentes religiões e a forma do outro ver o mundo, convivendo harmonicamente e sem proselitismo", destaca o secretário Municipal de Cidadania e Direitos Humanos, Eliézer Tavares.


Fórum

O Fórum surgiu como desdobramento do I Seminário de Intolerância Religiosa: Desafios e Superações, realizado pela Semcid em agosto deste ano, se tornando, assim, uma ferramenta de discussão sobre a intolerância religiosa na sociedade capixaba.

Tem como objetivos ser um espaço aberto para a reflexão, troca de experiências, criação de propostas e seus encaminhamentos, a fim de sensibilizar a sociedade, os integrantes das diversas religiões, o poder público e os veículos de comunicação para a questão da liberdade religiosa.


Composição

Será constituído por representantes de diversas religiões, dos movimentos sociais e pessoas aliadas à questão da liberdade religiosa que aderirem à Carta de Princípios, instrumento de regulamentação do Fórum. Terá também parceria dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

A instância maior do Fórum será uma Plenária Constitutiva, de participação ampla e democrática. As reuniões serão realizadas, periodicamente, e as convocações feitas por uma Comissão Executiva. As datas e horários serão definidos no lançamento do Fórum.

Publicada em 04/12/2009, às 16h26 | Atualizada em 04/12/2009, às 17h30 Por Regina Freitas, com a colaboração de Roberta Duarte




disponível em http://www.vitoria.es.gov.br/secom.php?pagina=noticias&idNoticia=2458


Programação do Fórum de Intolerância Religiosa


16h - Abertura oficial
16h10 - Coral religioso
16h15 - Painel com representações das religiões e movimentos sociais - Falas de adesão ao Fórum e
Leitura compartilhada da Carta de Princípios do Fórum Capixaba em Defesa da Liberdade e da Tolerância Religiosa.
16h45 - Apresentação do grupo Van Brasil
17h - Exibição de vídeo da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República sobre intolerância religiosa.
17h20 - Coral religioso
17h30 - Palestra "A construção da liberdade e da tolerância religiosa"
Palestrantes: Perly Cipriano - Subsecretário da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República e Dr. José Roberto - representante da OAB/ES.
18h10 - Debate
18h30 - Lanche afro-brasileiro com ato cultural do Grupo Van Brasil

Publicada em 04/12/2009, às 16h26 Por Regina Freitas

disponível em http://www.vitoria.es.gov.br/secom.php?pagina=noticias&idNoticia=2461





A primeira ação pública do fórum em 2010 foi o "I Ato Público em Defesa da Liberdade e de Combate à Intolerância Religiosa":





























Ato público marcará o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa










A intolerância religiosa estará em destaque na próxima semana com a realização do “I Ato Público Inter-religioso em Defesa da Liberdade e Combate à Intolerância Religiosa”. O encontro será realizado no dia 21, às 17 horas, em frente à Assembleia Legislativa do Espírito Santo.

O ato, promovido pelo Fórum Capixaba em Defesa da Liberdade e da Tolerância Religiosa, com apoio da Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos da Prefeitura de Vitória (Semcid), marca o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa (21 de janeiro - lei federal 11.635, de 27 de dezembro de 2007) e contará com falas de representantes dos diversos segmentos religiosos capixabas, movimentos civis organizados, além da apresentação da banda de congo Amores da Lua.


Fórum

O Fórum surgiu como desdobramento do “I Seminário de Intolerância Religiosa: Desafios e Superações”, realizado pela Semcid em agosto de 2009, se tornando uma ferramenta de discussão sobre a intolerância religiosa na sociedade capixaba.

Tem como alguns de seus princípios promover discussões e ações que contribuam para o combate à intolerância religiosa e estimular o diálogo entre as diferentes religiões, além de ser um espaço aberto para a reflexão, troca de experiências, criação de propostas e seus encaminhamentos, a fim de sensibilizar a sociedade, os integrantes das diversas religiões, o poder público e os veículos de comunicação para a questão da liberdade religiosa.



Composição


É constituído por representantes de diversas religiões, dos movimentos sociais e pessoas aliadas à questão da liberdade religiosa que aderiram à Carta de Princípios, instrumento de regulamentação do Fórum. Conta também com parceria dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.









2 comentários:

  1. Solicito substituir as palavras KARDECISTA E KARDECISMO pelas palavras ESPIRITA E ESPIRITISMO.
    Ambas palavras não existem na literatura espirita e Allan Kardec não fundou o espiritismo. Kardec CODIFICOU a obra espírita.
    Grato

    JOSE CARLOS FIORIDO
    jfiorido@hotmail.com

    ResponderExcluir